Transformadores: Rosicler é a mulher das obras: onde tem cimento, tijolo e reforma no colégio, ela está por perto.


Rosicler é a mulher das obras: onde tem cimento, tijolo e reforma no colégio, ela está por perto.

Acontece que, no meio dessas construções todas, ela constrói a si mesma. Nem sempre acreditou que poderia fazer tudo o que faz hoje:

“Eu achava que era impossível realizar tanto, mas o relacionamento com a Família Erasto me incentivou”, diz.

E foi assim que ela começou a realizar as obras da sua própria vida: tirou a carteira de motorista, fez cursos de socorrista, de resgatista e de bombeira civil, começou a faculdade de recursos humanos e logo pretende estudar contabilidade. Ufa! Não é à toa que ela se sente preparada para o cargo que exerce hoje. Porque para cuidar da infraeestrutura de uma instituição ela precisou antes fortalecer a própria infraestrutura.

“Aqui eu aprendi a me amar. Eu tinha a autoestima baixa, mas em cada treinamento eu fui entendendo que precisava me amar para ajudar os outros”, diz.

Rosicler só foi capaz de transformar espaços quando transformou a si mesma. “Eu quero continuar estudando e crescendo para ser um bom exemplo para as pessoas”, diz. Essa sim é uma obra transformadora!