Como ensinar a empatia para crianças

Crianças apresentam desafios diários para os pais. Nenhuma criação é fácil, e cada filho ou filha precisa de ajuda em aspectos diferentes. Porém, o que não podemos deixar de lado em nenhuma situação é o ensino sobre a empatia.

O que é empatia?

Empatia é o nome dado para a capacidade de se colocar no lugar de outra pessoa, compreender seus anseios e receios e entendê-la melhor. É uma noção extremamente importante para a vida em sociedade, já que precisamos lidar com outras pessoas o tempo todo e em diversas situações. É normal que, a princípio, não entendamos as ações do outro, mas devemos nos esforçar para, pelo menos, tentar entender o que motiva tais ações.

E se já é difícil para adultos, imagina para crianças, que nem sequer conhecem o conceito de empatia? Por mais que a bondade seja natural ao ser humano, é preciso exercitá-la, e treinar a empatia é a melhor forma de fazer isso. Ao contrário do que pode parecer, isso não é vantajoso apenas para os outros, não; na verdade, estudos comprovam que agir com compaixão e altruísmo pelo próximo aumenta a felicidade, ajuda na construção de relacionamentos, na saúde mental e física a longo prazo e a controlar a impulsividade (o que é ainda mais benéfico em crianças).

Não à toa, a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), homologada em 2017 pelo MEC, incluiu a empatia entre as 10 competência gerais a serem desenvolvidas pelos estudantes ao longo da Educação Básica.

Então, qual a melhor forma de ajudar uma criança a desenvolver empatia?

Estimulando a empatia

Em primeiro lugar, a criança deve ter uma ideia, ainda que vaga, sobre o que é a empatia. Dessa forma, ela saberá a fonte de suas ações, e entenderá que está agindo corretamente. Explique-a de forma simples o conceito que você já conheceu, e explique porque ele é importante para todo mundo. Use exemplos cotidianos, como algo que possa ter ocorrido na escola com outro aluno, ou algum programa que vocês viram na televisão. Se algum personagem estiver passando por maus bocados, você pode comentar o fato e perguntar como a criança se sente a respeito disso. Melhor ainda: pergunte como ela se sentiria se tivesse acontecido com ela. Isso vai fazer com que ela reproduza a cena em sua própria mente e analise a situação com uma perspectiva nova.

Empatia na prática

Depois que isso já estiver claro, passe a sugerir algumas atitudes que vão ajudar o seu filho ou filha a desenvolver a empatia de forma prática. Por exemplo:

- Dar passagem a pessoas com pressa, em corredores ou escadas principalmente;
- Ceder o lugar para pessoas em ônibus, recepções e afins;
- Ajudar colegas com dificuldades na escola, quando possível;
- Ajudar em certas tarefas domésticas, como na hora de cozinhar, ou carregando sacolas de mercado
- Emprestar (e devolver) materiais escolares quando possível.

Esses e muitos outros exercícios diários vão ajudar a criança a se acostumar com a empatia e passar a praticá-la naturalmente. E você, também, não precisa ficar para trás! Siga os passos do seu filho e desenvolva sua empatia.

Gostou do artigo? Veja também este outro post que fizemos com outras 5 dicas de como ensinar empatia para o seus filhos